Matizes Escondidos

16/11/2007

A: Por que você não fez atuárias então, espertinho? B: Eu não sou inteligente o suficiente. =/

Eu estava lendo um texto hoje, "Coping with Climate Change: The Role of Financial Markets", do Deutsche Bank, quando eu me deparei com uma parte falando que, nos EUA, as empresas de energia elétrica costumam ter seguro contra variação climática. Falta de chuva, excesso de consumo? Nada disso, o seguro lá é contra excesso de oferta (i.e, falta de demanda). Gente, que diferença:

1. Mercado financeiro altamente desenvolvido. Temos um equivalente em uso disseminado?;

2. Risco de excesso de energia, e não de falta. Vale lembrar que o mercado de energia lá é basicamente privado. O que me traz, aliás, um evento à mente, aqui.

O trecho:

While the market for catastrophe risks covers extreme costly events with low likelihood, the market for weather derivatives is concerned with relatively low cost high probability events. Similar to the market for catastrophe risk, the emergence of the weather risk market was initiated by one of the industries most exposed to such risks, namely the US energy sector. Energy utilities face significant volume risk due to temperature fluctuations. Unusually low temperatures in summer for instance lead to low energy consumption owing to reduced demand for air-conditioning. Likewise, a relatively warm winter may result in low energy consumption due to reduced heating. Such volume risks may be hedged via an appropriately structured temperature contract.


O texto também fala do papel da especulação nos mercados. Os especuladores são sempre malvados, não é mesmo? Do mesmo texto:

Finally, hedging need not be the only motive for participating in the weather risk market. It can also be arbitrage or speculation. As the example of the CME shows, with maturing markets other groups of investor are also attracted. Thus, the large volumes in the trading season 2005-06 could partly be attributed to so-called cross commodity trades, i.e. to positions betting concurrently on a given weather and commodity price trend. Such investment strategies are not necessarily harmful. On the contrary, speculation or arbitrage makes for higher liquidity and enhances the price finding process.

Esse trecho, aliás, me lembra de outro, aind sobre especulação, de Walter Williams, aqui:

(...)

One function of a futures market is to allocate goods over time. Let's look at a simplified example of this process. People can buy or sell orders today for future deliveries of oil -- for instance, December 2003. Say today's oil price is $35 a barrel and people expect the December price to be $50. Speculators can buy oil today for $35, hold it and sell it in December for $50 a barrel, making a $15 profit. One effect of taking oil off today's market, and holding it for a later date, is to reduce today's supply and raise today's prices.

You say, "Williams, that's what's wrong with capitalism; greedy speculators rigging the market!" Imagine there were no futures market and speculators. In our scenario, it would surely mean there'd be more oil today at lower prices, but what about the future availability of oil? It would be scarcer and at higher prices without futures market and speculators.

Without futures markets allocating goods over time, there'd easily be feast or famine. By the way, most of us are mini-speculators. If gasoline is $1.60 a gallon this week, and we expect it to be $2 next week, I'm guessing that the average person will fill his tank to the brim this week -- which, by the way, would cause this week's price to rise. Of course, the price might turn out to be $1 a gallon next week; we'd lose, just like our speculator would if the December oil price turned out to be $20 a barrel instead of $50.

No-nonsense.


Escrito por Philipe às 18h12
[] [envie esta mensagem] []



Vai um Chevett aí?

Foto tirada na porta de um "hotel com 'm'", em Belo Horizonte. Gente, eu *vi* isso, na minha frente, em cores!

Ouvi dizer que prorrogaram o prazo para comprar as cartelas. Excelente oportunidade para ganhar um Chevett! Foto por Igor 'Kaze, do Quatroventos.

Vai um Chevett aí? 


Escrito por Philipe às 11h17
[] [envie esta mensagem] []


15/11/2007

Serviço de utilidade pública

Muitas pessoas tem chegado ao meu blog através de pesquisas relativas ao medicamento Diad, anticoncepcional de emergência, por causa de um post antigo, aqui. Algumas das pesquisas que resultaram em visita ao blog: bula do medicamento diad, bula remédio diad, diad anticoncepcional, diad bula.

Embora o meu humilde blog não tenha a pretensão de dar ajuda médica às desesperadas (e desesperados), você pode achar a bula de remédio baseado em levonorgestrel, como o tal Diad, clicando aqui. Sobre as pílulas de contracepção de emergência, clique aqui.


Escrito por Philipe às 08h03
[] [envie esta mensagem] []



DIAD

Faz alguns dias, eu instalei o Google Analytics no meu blog. É uma ferramenta bem legal, que mostra de onde vêm os visitantes do seu site, como eles fazem para chegar até ele, etc. Mas disso eu falo outro dia.

O que me fez ficar surpreso foram algumas palavra-chave utilizadas no Google que resultaram em visitas para o meu blog. Em especial, referentes à contracepção de emergência.

Sim, contracepção de emergência. Muitas pessoas têm chegado ao meu blog procurando saber sobre o medicamento. É que em setembro eu fiz um post falando sobre como achava absurdo uma pílula do dia seguinte se chamar 'Diad'. Clique aqui para ler o post falando do assunto.

Hoje eu encontrei em um outro site uma discussão parecida. Cabe ressaltar que eu não a tinha lido antes de fazer o post para o meu blog, ok? Está no site IDEC:

Nome insinuante da pílula do dia seguinte induz mulheres a erro  

Medicamento está nas farmácias em versões como Poslov, POZATO, DIAD e Previdez 2. Para
médicos, nomenclatura dá idéia errada para as pacientes sobre forma de utilizar método.

(...)

Poslov, POZATO E DIAD passam a sensação de que o medicamento deve ser usado logo após o sexo. “Poslov dá a idéia de após uma noite de love (amor em inglês)”, lembra o ginecologista Abner Lobão Neto, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O mesmo acontece com POZATO E DIAD. Já Previdez 2 passa a idéia de prevenção da gravidez, o que também está errado já que a pílula do dia seguinte não pode ser usada como método anticoncepcional.

Quer dizer que eles realmente estavam fazendo piadinha com o nome do remédio!


Escrito por Philipe às 07h57
[] [envie esta mensagem] []


13/11/2007

Privataria

Da Agência Estado:

Ban Ki-moon pede missão de paz do Brasil no Sudão

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, informou hoje que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, sugeriu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a participação do Brasil em uma eventual missão de paz em Darfur, no noroeste do Sudão, onde os conflitos internos já mataram mais de 400 mil pessoas e causaram um êxodo de mais de 2 milhões. O secretário-geral da ONU iniciou ontem sua primeira visita ao País e foi recebido hoje por Lula no Palácio do Planalto.

Segundo Amorim, Ban Ki-moon fez a sugestão após ter ficado impressionado com o grande número de helicópteros que viu na cidade de São Paulo, os quais, segundo ele, poderiam ser utilizados em missões de paz. "Aí, a gente teve de explicar para ele que os helicópteros são privados, como a maioria das coisas no Brasil", contou Amorim.

O trecho destacado me chamou a atenção. Será que em algum lugar do mundo a maioria dos helicópteros seja propriedade estatal? Talvez na República Democrática da Coréia...


Escrito por Philipe às 22h11
[] [envie esta mensagem] []


12/11/2007

Discriminação de Preços - Dell

Eu acho muito *divertido* o site de vendas online da montadora de computadores Dell. Na falta de um Starbucks por perto, ele me parece o caso mais claro e que me é mais acessível da nossa amiga discriminação de preços.

O que vem a ser discriminação de preços? Não, não é falar mal nem xingar os preços (embora tenha muito político por aí que ache que os preços servem para as grandes empresas malvadas garfarem e garfarem sempre e sempre o pobre consumidor). É uma estratégia de vendas interessante, que visa dar um preço a cada cliente, dependendo do quanto ele está disposto a pagar.

Por exemplo, imagine que o primo rico e o primo pobre estejam em uma loja para comprar uma camisa, cada um. O primo pobre está disposto a pagar, no máximo, 20 reais pela peça, enquanto o primo rico pode pagar até 90 reais. Se a loja vende camisas a 20 reais, tanto o primo rico quanto o primo pobre podem comprar uma peça. A loja tem de receita 2 x 20 = R$40. A loja deixou de ganhar mais os 70 reais que o primo rico estava disposto a pagar, pois ele levou a camisa pelo mesmo preço do primo pobre.

Se a loja cobra 90 reais pela camisa, o primo pobre não pode comprar, mas o primo rico, sim. Nesse caso, a receita da loja é de 1 x 90 = R$90. A loja fatura noventa reais, mas deixa de ganhar vinte reais a que o primo pobre estava disposto a pagar.

Mas, digamos, que todas as camisa sejam de mesma qualidade, mesmo tecido, etc. Se a loja coloca, por exemplo, uma etiqueta ZungaFashion em uma camisa e a vende por R$20, enquanto coloca uma etiqueta Zoomp em outra e a vende por R$90, algo interessante ocorre. Tanto o primo pobre como o primo rico saem com suas camisas, e a loja tem o seu faturamento máximo, (1 x 20) + (1 x 90), de R$110. Ok, temos ainda a questão do status de se vestir uma roupa cara, etc, mas não vamos discutir essa questão hoje.

Eu conheço um caso em que uma confecção fabricava cintos e os vendia por, digamos, R$30, quando recebia uma etiqueta de marca simples, enquanto o mesmo cinto era vendido por, digamos, R$120, quando recebia uma etiqueta de marca famosa.

A idéia da discriminação de preços é essa: usar mecanismos que sejam desenhados a fazer o consumidor pagar o máximo a que ele está disposto desembolsar.

Depois dessa pequena introdução (eu recomendo mesmo é isto aqui...), vamos à Dell.

A Dell tem uma site de vendas online aqui. Passando o olho, eu me surpreendi como alguns dos preços praticados eram muito baixos. Hoje, por exemplo, temos um computador à venda por R$796,31 + frete (sem monitor), ou um de R$1059 + frete (com monitor). Não é muito mais caro que o colega ali da esquina, do chamado mercado cinza, não é mesmo?

Vamos dar uma olhadinha no computador mais barato, o de R$796,31 + frete, sem monitor. Quando você clica para abrir a página da oferta, você vê que se pode alterar a configuração padrão do computador. Ele vem de fábrica com um processador Sempron 3600+. Pesquisando online, eu encontro que o preço desse processador está por volta de R$130. Ele pode ser trocado, por exemplo, por um Athlon X2 3800+, que sai por volta de R$200. Só que, na hora de calcular o preço do computador com o novo processador, que é melhor, o preço não sobe só R$70. Sobe R$ 102,99, ou 47% mais do que seria esperado. Vamos melhorar mais ainda o processador, para um Athlon X2 4400+, que sai por cerca de R$240. Assim, seria de se esperar que o preço do computador subisse, ao trocar a peça, por volta de R$110. Na hora de se recalcular o preço, porém, ele sobe para R$999,01, uma diferença de R$229,7. Ou seja, mais de 100% mais caro do que seria esperado considerando o preço das peças.

Vamos fazer o mesmo procedimento para o disco rígido. O disco rídgido padrão da máquina é um de 80 GB, 7.200 rpm, SATA-II, que custa cerca de R$145. Vamos trocá-lo, na página da Dell, para um de 160GB. Na "vida real", um HD de 160 GB custa cerca de R$170. Assim, esperaríamos uma diferença de R$25 na hora de trocar o HD. Quando o fazemos, porém, no site da Dell, o preço sobe R$99,46, ou 398% mais do que seria esperado. Vamos agora trocar o disco de 80 GB por um de 250 GB. Na "vida real" um disco de 250GB sai por volta de 223 reais. Ou seja, ao trocarmos um HD pelo outro, esperaríamos um aumento de cerca de R$ 78 no preço da máquina. O preço no site da Dell aumenta R$147,97, ou 89,7% a mais do que seria esperado.

Por fim, vamos fazer esse procedimento com o preço da mídia ótica. O computador padrão tem apenas um leitor de DVD. Como é muito difícil achar o preço de um leitor de DVD simples (que não seja combo), vamos supor que custe o mesmo que um leitor combo (lê DVD e grava CD). Ou seja, estamos adotando uma postura conservadora aqui em relação ao aumento de preços, visto que o preço que a Dell paga no tal leitor de DVD deve ser bem menor do que o preço que atribuo aqui. Iremos supor que o tal leitor sai por R$82. Um gravador de DVD, como o que a Dell oferece como melhor upgrade para mídia ótica, sai por cerca de R$125. Esperaríamos que o preço do computador aumentasse em cerca de R$48. No site da Dell, entretanto, o upgrade sai por inacreditáveis, R$252,25, ou 525% mais caro do que na vida real.

O meu palpite? Tal diferença deve surgir da tal discriminação de preços. Se você for ao site da Dell procurando um computador barato, você vai encontrar. Mas se você começar a mostrar, através dos seus upgrades, que têm dinheiro para gastar, o preço do computador vai aumentar muito, para ver se "cola". Se você comprar o computador mais caro, "colou" e a Dell deve faturar uma boa margem. Assim, o site tem computador tanto para o primo pobre como para o primo rico, e fica esperando que você se "entregue" como o primo rico mostrando que deseja ter uma máquina mais possante.

Mas espere antes de espernear e falar que a Dell "explora" o consumidor. Um vendedor só consegue discriminação perfeita de preços quando há monopólio. Quanto maior a concorrência, menor o poder de mercado das firmas e menor é o espaço que elas têm para discriminar preços. Ora, há diversos outros vendedores de computador por aí. Felizmente, não temos que comprar computador de um monopólio com o nome de "Empresa de Computadores do Povo". Não gostou do mecanismo da Dell? Faça como eu, compre o seu computador em outro lugar. Como diz Tim Harford, se você não se incomoda de pesquisar preços, não tem que se incomodar quando lhe derem uma garfada.

Mas, se a Dell não é um monopólio, como eles conseguem discriminar preços? Eu acho que o diferencial deles é o suporte técnico e de instalação, muito bom, o que faz diferença para um usuário de primeira viagem, exatamente o menos capacitado para conseguir perceber o grande aumento de preços que ocorre quando se monta uma máquina não-básica no site. Assim, talvez eles tenham poder de mercado em relação aos usuários novatos, leigos.

 


 

Bônus post: legal também comparar o preço de fretes da Dell... Digamos que um colega de Manaus não irá querer comprar um computador deles online...

Frete SP

Frete MG

Frete AM 


Escrito por Philipe às 18h29
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   
Histórico

OUTROS SITES
    A garota 100% perfeita
  Tudo o que você sempre quis saber sobre a multa nos sushis que sobraram no rodízio... mas não tinha coragem de perguntar ao amigo economista
  E-book dos ditados populares
  Dilbert Blog (Scott Adams)
  Geek Press
  A Softer World
  Blog do Mankiw
  Publicidade Positiva
  De Gustibus Non Est Disputandum
  Temas em Economia
  xkcd
  Cracked
  Demography Matters
  Homo Econometricum
  Suspensão de Juízo
  Quatroventos
  phCastro
  Muçarela
  Todos os Links - Matizes Escondidos


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog