Matizes Escondidos

13/10/2007

Vira homi!

Estupradora

Do Blog do Cardoso, aqui:

O cidadão, um adolescente sueco de 17 anos foi agarrado, em uma noite de segunda-feira, por QUATRO jovens meninas, da mesma faixa etária, que saciaram seus desejos pervertidos, forçando-o a fazer séquiço contra sua vontade.

CONTRA SUA VONTADE?

Outro caso:

Estupradora? 

Christine Marie Johanson, 36 anos, muito bem conservados, pelas fotos. Culpada de fazer sexo com um guri de 15 anos, a família alega que o guri ficou marcado e por isso não consegue nem jogar futebol. Pois bem, pela descrição ela era um loser, duvido que jogasse antes. Ficou marcado sim, como o cara que comeu a professora gostosa. Em NENHUMA escola do planeta isso é demérito. Uma assistente social, essa praga dos tempos modernos, afirmou que a “vitima” está com baixa auto-estima e se defende fingindo que está se gabando do feito. Querida Assistente Social ceguinha: Ele não está mentindo, está se gabando SIM.

Via De Gustibus


Escrito por Philipe às 18h50
[] [envie esta mensagem] []



Avernum

Felicidade é... descobrir que você não leu todos os xkcds.

Ainda.

PS: Eu nunca gostei de MMORGs. Isso talvez explique eu ficar no percentil 1% de esquisitice entre nurds, como descrito numa postagem de ontem.


Escrito por Philipe às 10h24
[] [envie esta mensagem] []



Now playing: Angra - Evil Warning - different vocals - Psychedelic Rock

Não aceite!

Todo mundo já deve ter escutado (ou dado) conselho: não aceite pipoca de graça na porta da escola, pois pode ter cocaína (sem dúvida o pipoqueiro deve ter uma grana boa), não aceite adesivo do Mickey, porque vem com LSD (só que ninguém nunca viu, só ouviu falar, tal como o caviar).

Hehehehe! Tendo isso em mente, chega a ser engraçado saber que quem colocou um pouco sentido nesses medos foi a própria polícia...  Da Folha de São Paulo de hoje:

Receita Federal dá brinquedo com droga a escola infantil

Um garoto de cinco anos ganhou na escola, no município de Eldorado (464 km de Campo Grande), um carrinho de fricção como presente do Dia da Criança. Dentro dele, porém, a surpresa: o brinquedo escondia droga e dinheiro falso.

O carrinho era um dos 900 brinquedos doados pela Receita Federal para a Prefeitura de Eldorado distribuir nas escolas municipais de educação infantil da cidade.

(...)

Em outro brinquedo, que ainda não havia sido distribuído, foi encontrada uma substância de cor marrom, com pequenos pregos misturados. Suspeita-se de que se trata de explosivos.
O menino Guilherme descobriu que o seu fusca de fricção (que se movimenta por atrito com o chão) escondia drogas ao tentar, com a ajuda do pai, desmontar o brinquedo, que não funcionava. Dentro estavam 20 notas falsas de R$ 50 e 30 gramas de uma substância branca que a polícia diz ser cocaína. Uma perícia irá confirmar isso.

(...)

O carrinho seria o único brinquedo que Guilherme receberia de presente de Dia da Criança, disse o pai, que trabalha em um frigorífico e ganha cerca de R$ 500 por mês. Para compensar a perda, a madrinha da criança e colegas de sala se juntaram e deram uma lousa de brinquedo para ele.

Quando eu era pequeno, o boato que circulava era de que, dentro dos bonecos do Fofão (você lembra dele, né?), havia uma faca. Ora, ora. Se fosse uma faca Ginsu (você lembra dela, cortava cano e tomate como se fosse alcachofra [?]), seria uma boa!


Escrito por Philipe às 09h58
[] [envie esta mensagem] []


12/10/2007

Nerd-o-rama

Confira seu grau a sua nerdeza com teste online!

Ok, há 700 testes de nerdeza por aí, mas esses aqui o quantificam por percentil e ainda tem têm umas estatísticas legais.

Confira em www.nerdtests.com.

Olhando o atributo "dumb/dork/awkward" eu acho que o teste errou. Não sou (nem quero!) ser tão normal assim.


Legais também as estatísticas sobre conhecimentos de computador (eu tirei 50).

Test Facts:

The average score for the gals is 38, while the guy average is 56.

Of the Computer Geek Quiz Takers:
17% are scared of links
17% of Windows users curse it
4% of Linux users selected Bill Gates as their hero

More Stats

What operating system are you taking this quiz on?

Response % Response Avg. Score
Windows 82% 45
Apple 7% 60
Linux 7% 84
Unix 2% 89
Other 2% 52

How often do you back up your important documents?

Response % Response Avg. Score
Never 15% 22
Rarely 39% 42
Monthly 19% 56
Weekly 13% 67
Daily 14% 78

Not including "work," how long do you spend on the computer daily?

Response % Response Avg. Score
Less than an hour 6% 21
About two - three hours 29% 36
About four to five hours 30% 52
About six to seven hours 16% 59
more than eight hours 19% 70


Adorei o teste de aleatoriedade, em http://www.nerdtests.com/mq/take.php?id=4408.

Mas, aleatório mesmo, é essa página aqui.


Escrito por Philipe às 18h13
[] [envie esta mensagem] []


11/10/2007

O impacto da vizinhança

Artigo no Valor Econômico muito legal do Náercio Menezes Filho sobre o impacto da vizinhança nos outcomes das famílias.

O papel da vizinhança na vida das pessoas

Uma das questões mais debatidas hoje em dia é a influência que a vizinhança exerce sobre a vida as pessoas. Será que as pessoas que moram em bairros menos pobres têm maiores chances de encontrar um bom emprego e ganhar um salário maior? Será que isto afeta também o comportamento dos seus filhos e a qualidade da educação que recebem?

Leia na íntegra aqui.

Pois é, a vida é feita de proxies...


Escrito por Philipe às 21h23
[] [envie esta mensagem] []



DIT?

Minhas aulas de Geografia no ensino médio eram quase todas iguais. A professora chegava de cara amarrada, xingava algum aluno aleatório e fazia cara feia para mim (naquela época eu já sentia cheiro de irrelevância e não sei como sobrevivi às aulas).

Daí ela chegava no quadro e escrevia: "DIT - Divisão internacional do trabalho". E começava a ladainha: "Os países ricos exploram os países pobres. Enquanto os primeiros exportam produtos industrializados para os segundos, esses exportam produtos primários para aqueles, incorrendo num déficit eterno, bla bla bla."

Divisão internacional do trabalho? Eu não sei bem o que é isso, apesar das "amadas" aulinhas.

O fato é que me lembrei disso ao ler o jornal outro dia. Do Valor Econômico, aqui:

CÂMBIO FAZ CAIR EXPORTAÇÃO DE MANUFATURADOS AOS EUA

(...)

As exportações brasileiras de produtos manufaturados para os Estados Unidos caíram 5,8% de janeiro a agosto em comparação com igual período do ano anterior. Os manufaturados representam mais de 60% das vendas para o mercado americano. Já os produtos básicos, cuja participação é de 17,5%, tiveram excelente desempenho com alta de 48% no mesmo período, graças as vendas de petróleo e de suco de laranja. 

Pois é, a grande parte da pauta de exportações para a nação do norte é de manufaturados, enquanto os produtos básicos são menos de um quinto. Enquanto isso, as exportações brasileiras de produtos básicos e commodities chegam a 70% do total, no caso da China.

Cadê a tal da DIT? Talvez eu devesse mandar o artigo para a minha professora.

Ok, os países pobres são pobres. Mas, acredite, a "exploração" (se alguém entender bem o que vem a ser isso, me explica nos comentários?) deles por parte dos mais ricos não é a causa do problema.

Mais sobre o assunto numa postagem aqui.


Escrito por Philipe às 21h08
[] [envie esta mensagem] []



Oil for blood

Da Foreign Policy, aqui, interessante artigo sobre a "maldição dos recursos naturais" na África nos anos recentes.

Trecho:

When Collier looked at other commodities—studying rises in the prices of sugar, coffee, cocoa or cotton—he found the boom without the bust. “One big difference is that agricultural money goes to farmers,” says Collier. “It’s revenues that are running through governments that seem to matter.”


Escrito por Philipe às 07h09
[] [envie esta mensagem] []


10/10/2007

A-ha!

Diz o FMI, aqui:

Agricultura leva à queda da desigualdade no Brasil, diz FMI

As exportações agrícolas do Brasil contribuíram para a redução da desigualdade no país. A conclusão é do Fundo Monentário Internacional (FMI) e consta do capítulo Globalização e Desigualdade divulgado nesta terça-feira, do relatório semestral Panorama Econômico Mundial.

"O efeito positivo do comércio na redução de desigualdades de renda é particularmente clara no setor de exportações agrícolas, especialmente nos países em desenvolvimento, onde a agricultura ainda emprega boa parte da força de trabalho", afirma o documento.

(...)

Entre as conclusões contidas no capítulo, está a de que "contrário a crenças populares, a globalização do comércio não oferece um impacto negativo na distribuição de renda seja no mundo em desenvolvimento ou nas economias avançadas".

Saiba mais sobre o assunto de redução global de desigualdade no incontornável artigo The World Distribution of Income: Falling Poverty and… Convergence, Period, em http://www.columbia.edu/~xs23/papers/pdfs/World_Income_Distribution_QJE.pdf ou neste aqui também, The Disturbing "Rise" of World Income Inequality, em http://papers.nber.org/papers/w8904.pdf


Escrito por Philipe às 06h47
[] [envie esta mensagem] []


09/10/2007

Conducator

Hoje eu vi um filme franco-romeno, chamado "Como eu festejei o fim do mundo".

O desenvolvimento do filme é ok, mas o final do filme é (ou pelo menos foi para mim), muito legal.

O filme reproduz filmagens daquele que seria o último discurso do infame ditador romeno, Nicolae Ceausescu. O jeito dramático em que os trabalhadores, supostamente os grandes ganhadores com o Comunismo, se ergueram contra a opressão é simplesmente emocionante. Muitos foram mortos em combates com as forças do regime, mas a revolução foi, por fim, vitoriosa.

A forma com que o povo se rebela e enfrenta o regime alimenta minha fé na humanidade.

E, hehehe, acho que eu fui um dos poucos a entender as cenas finais do filme no cinema, pois eu já tinha visto os vídeos do fim do regime no Youtube. Bragging. =)


De um post antigo:

Dos Césares romanos a Saddam, Hitler, Pol Pot, Mao e Stalin... Tudo isso deveria nos lembrar que a liberdade, ao longo da história humana, não é regra, é exceção. Uma rara exceção. Devemos zelar e lutar pela nossa própria. O preço da liberdade é a eterna vigilância.

Outro dia eu estava vendo a queda do casal Ceausescu... A queda dos regimes socialistas/comunistas/etc do leste europeu foi, de maneira geral, pacífica. Mas não no caso da Romênia. O regime foi especialmente cruel e não estava disposto a se "mancar". Assim, sua queda foi diferente das outras. Uma rebelião popular que enfrentou a polícia pessoal do ditador.

Heróis que se ergueram contra o mal e lutaram pela liberdade. O casal Ceausescu, deposto e em fuga, foi capturado e submetido a um julgamento sumário. Foram condenados à morte por fuzilamento (o vídeo está disponível). Conta-se da comemoração nacional quando a notícia se espalhou.

Claro que o que se seguiu não foi o "assalto aos céus", o paraíso na Terra. A tarefa apenas começava. Mas o espírito humano se redimia de décadas de trevas.

Que um dia o mundo esteja livre de tiranos.

Pode tudo soar um pouco ingênuo e utópico demais... Mas liberdade... Essa palavra...


Veja o último discurso do ditador romeno.


Escrito por Philipe às 22h49
[] [envie esta mensagem] []


07/10/2007

Suco de uva

http://rds.yahoo.com/_ylt=A9gnMiB8cglH_kwBlWujzbkF/SIG=124jsu14t/EXP=1191887868/**http%3A//www.flickr.com/photos/lperdigao/85405952/

Outro dia eu estava conversando com o meu pai sobre política habitacional, poupança, FGTS, etc. Eu disse a ele uma regrinha que eu considero interessante: se o governo precisa mandar alguém fazer alguma coisa que ele normalmente não faria, ressalvados alguns casos, como externalidades e respeito aos direitos de propriedade, é para acender uma luzinha amarela na cabeça, de "atenção".

Por exemplo, outro dia eu estava lendo um rótulo de refrigerante. Nele, entre os ingredientes discriminados, estava escrito 'suco natural 10%'. Humm.... Há muitas formas de se colocar 'suco natural 10%' num refrigerante. 10% por volume, por massa, ou ainda uma quantidade não discriminada de suco concentrado a 10%.

Interessado em saber o que esses 10% querem dizer, eu topei com um decreto (em http://www.anvisa.gov.br/legis/decretos/2314_97.htm).

Nele se lê:

Art . 45. Refrigerante é a bebida gaseificada, obtida pela dissolução, em água potável, de suco ou extrato vegetal de sua origem, adicionada de açúcares.

§ 1º O refrigerante deverá ser obrigatoriamente saturado de dióxido de carbono, industrialmente puro.

§ 2º Os refrigerantes de laranja, tangerina e uva deverão conter no mínimo dez por cento em volume do respectivo suco na sua concentração natural.

§ 3º Soda limonada ou refrigerante de limão deverá conter, obrigatoriamente, no mínimo dois e meio por cento em volume de suco de limão.

§ 4º O refrigerante de guaraná deverá conter, obrigatoriamente, uma quantidade mínima de dois centésimos de grama de semente de guaraná (gênero Paullinia), ou seu equivalente em extrato, por cem mililitros de bebida.

§ 5º O refrigerante de cola deverá conter semente de noz de cola ou extrato de noz de cola.

§ 6º O refrigerante de maçã deverá conter no mínimo cinco por cento em volume em suco de maçã. 

Ok, era 10% em volume.

Agora, vamos lá. Se faz sentido adicionar suco natural de fruta no refrigerante, por que as indústrias não fazem isso por conta própria? Se as pessoas quiserem suco natural no refrigerante, as empresas irão buscar atender o desejo delas, não por altruísmo, mas para ganhar clientes. Assim, não teríamos que ter uma determinação legal obrigando as empresas a fazerem tal adição.

De fato, se as empresas achassem que era vantagem adicionar o suco natural, por que elas não anunciam isso no rótulo? A bebida H2OH!, que, se não me engano, não tem a necessidade legal de incluir suco natural, o faz e anuncia no rótulo. Bom, eles acharam que fazia sentido, dentro da lógica mercadológica.

Essa regulação toda me cheira a rent-seeking. Os benefícios (concentrados) iriam para os produtores de suco, e os custos (difusos) seriam divididos entre os produtores e consumidores de refrigerante (a divisão do custo dependendo da elasticidade-preço da oferta e da demanda desse bem).

Minha dica: tome suco de uva. Integral, sem água ou açúcar. Na garrafa de vidro. É booooooooom...


Escrito por Philipe às 19h59
[] [envie esta mensagem] []



Cena do cotidiano:

Philipe vê uma moça no ponto de ônibus com um pilha de papéis (xerox) na mão. Na capa dos papéis, uma etiqueta escrito: "Metodologia - Katiana". Nesse momento, ele começa a pensar: "Interessante. Já ouvi falar um pouco em metolologia popperiana, mas metologia katiana é nova para mim."

Muito tempo (dez segundos depois, isso em pensamento é uma eternidade) depois, ele raciocina: "Não, Katiana é o nome da professora que dá a matéria de metologia para a moça."

Entenderam? Eu pensei que era metologia à moda de Katia (Katiana), da mesma forma em que diríamos epistemologia kantiana (à moda de Kant).

Gente, gente. Eu tenho que começar a pensar no óbvio. Mas confesso que foi engraçado. =)

 


Escrito por Philipe às 19h26
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   
Histórico

OUTROS SITES
    A garota 100% perfeita
  Tudo o que você sempre quis saber sobre a multa nos sushis que sobraram no rodízio... mas não tinha coragem de perguntar ao amigo economista
  E-book dos ditados populares
  Dilbert Blog (Scott Adams)
  Geek Press
  A Softer World
  Blog do Mankiw
  Publicidade Positiva
  De Gustibus Non Est Disputandum
  Temas em Economia
  xkcd
  Cracked
  Demography Matters
  Homo Econometricum
  Suspensão de Juízo
  Quatroventos
  phCastro
  Muçarela
  Todos os Links - Matizes Escondidos


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog