Matizes Escondidos

25/08/2007

Absurdo!

Não tenho simpatia pela idéia de fazer um "despacho" ou "encomenda espiritual" ou semelhante para trazer o seu amor. Mas ok, ainda acho que desce.

Mas, sinceramente, se sua visão de amor é a pessoa amada chorando a seus pés, você merece ficar solteiro. Ou achar alguém tão trash quanto você, para que um dia seja você chorando.


Escrito por Philipe às 11h24
[] [envie esta mensagem] []



Eu quero cuidar do MEU dinheiro.

- Eu, o Estado, preciso tomar conta do seu dinheiro. Você, pobre trabalhador, que acorda toda segunda às seis da manhã para pegar o ônibus, faça chuva ou faça sol, simplesmente não tem disciplina para cuidar do seu dinheiro. E não, uma gestora privada de fundos não pode me substituir. Sabe como é, essas empresas só pensam em lucrar!

Da Folha de São Paulo, em http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u323002.shtml:

FGTS rende 28,7% a menos que a inflação desde 1991

As pessoas que se dizem protetoras dos trabalhadores adoram meter o pau nas multinacionais. Aparentemente, trazer tecnologia e aumentar a demanda local por trabalho de alguma forma reduz os salários do proletariado. Mas ok, essa discussão fica para outro dia.

O fato é que ter boa parte do seu patrimônio (o FGTS é a principal poupança para muita gente) rendendo menos que a inflação é profundamente perturbador.

Agora, sim, era hora de protestar contra o que realmente fere os interesses do trabalhador.


Escrito por Philipe às 10h06
[] [envie esta mensagem] []


24/08/2007

Gracias!

Num post anterior eu comentei sobre como a Google parece tratar seus usuários presupondo que seu usuário médio tem QI de 110. Pelo menos para mim, isso é legal, embora não saiba exatamente me situar numa escala de QI (e nem mesmo tenha muita certeza sobre a validade do famoso teste). O fato é que uma amostra do fato do Google ter o usuário em alta conta é seu humor refinado.

Hoje eu estava trocando minha foto do orkut quando cliquei, sem querer, em um botão "remover foto". Olhem só o que apareceu na tela. Eu não sei amanhã, mas hoje, you gotta love Google.

Orkut elogia.


Escrito por Philipe às 20h09
[] [envie esta mensagem] []



Como não ir para o Inferno

O erro mais comum

 

Eu conheço pouco de filosofia. Pouco, quase nada. Não me orgulho disso, mas tampouco sinto vergonha. Bom, me corrijam se eu estiver errado.

Nietzsche dizia algo sobre a moralidade religiosa ser a moralidade dos fracos, não? Por exemplo, sobre a riqueza e o poder. Ao longo da história humana, poucos foram aqueles que detiveram riqueza e poder. Inicialmente, todos gostariam de possuir esses atributos, mas eles são escassos. O argumento do eminente filósofo seria mais ou menos assim: já que o povo em geral não pode gozar dessas benesses, ele racionaliza essa impossibilidade através da criação de um código moral e religioso que as condena. Por exemplo, se não podemos ter ouro e mulheres mil, criemos uma realidade onde demonizemos a riqueza e a luxúria. O inferno é algo para punir aqueles que viveram no pecado (ou seja, bem demais). A idéia é tipo aquela das uvas azedas: se não posso ter, condene e despreze.

Ok, resuminho: Não posso ter => o que não posso ter é ruim => e quem tem vai arder no inferno junto com o sr. Chifrudo.

No mundo atual, o mundo das modelos seria algo a ser demonizado por essa lógica moral. Dinheiro, sexo, glamour, viagens, ostentação... Ou seja, "vivam todas muito bem, queridas, um dia você acertam as contas com o coisa-feia". E fim de papo.

Em uma fração de segundo, foi o que me passou pela cabeça ao ler a seguinte notícia na Folha de S. Paulo:

Caroline Aparecida, a catequista que virou top

Avessa a baladas, Carol Trentini, a 5ª maior modelo do mundo, freqüenta a Igreja Católica e já deu aulas de religião

(...)

"A missa dominical é sagrada para mim. É a minha limpeza espiritual", conta Carol, que freqüenta uma igreja da comunidade brasileira em Nova York, onde mora atualmente.

Na certidão de nascimento, Carol é Caroline Aparecida, filha de uma família de fé católica, religião que ela abraçou cedo. "Já fui professora de catequese infantil. Rezo antes de dormir e, em desfiles tensos, até na passarela", conta.

Neste ano, Carol ganhou o posto de quinta modelo mais importante do mundo no site Models.com, referência internacional no assunto.

Pois é, essa aí tá bem na conta celestial e na mundana também... Parece com uma moça que eu conheci anos atrás.

Aliás, minha última frase me lembrou um clássico da música... Conheci uma menina que veio do sul... Se lembram dessa?


Escrito por Philipe às 08h52
[] [envie esta mensagem] []



Notícia bizarra II - Monkey scare

Esta aqui dispensa comentários! Vi na BBC, em http://news.bbc.co.uk/2/hi/africa/6959209.stm.

Monkey misery for Kenyan women villagers

A troop of vervet monkeys is giving Kenyan villagers long days and sleepless nights, destroying crops and causing a food crisis.

(...)

They estimate there are close to 300 monkeys invading the farms at dawn. They eat the village's maize, potatoes, beans and other crops.

(...)

They say the monkeys are more afraid of young men than women and children, and the bolder ones throw stones and chase the women from their farms.

Nachu's women have tried wearing their husbands' clothes in an attempt to trick the monkeys into thinking they are men - but this has failed, they say.

"When we come to chase the monkeys away, we are dressed in trousers and hats, so that we look like men," resident Lucy Njeri told the BBC News website

"But the monkeys can tell the difference and they don't run away from us and point at our breasts. They just ignore us and continue to steal the crops."

In addition to stealing their crops, the monkeys also make sexually explicit gestures at the women, they claim. 
 
"The monkeys grab their breasts, and gesture at us while pointing at their private parts. We are afraid that they will sexually harass us," said Mrs Njeri.

The Kenyan Wildlife Service told the BBC that it was not unusual for monkeys to harass women and be less afraid of them than men, but they had not heard of monkeys in Kenya making sexually explicit gestures as a form of communication to humans.

(...)

Aliás, um comentário. Essa é a prova que o homem veio do macaco. Ou o macaco veio do homem. Ou que macaco tem valor taxonômico meio problemático. Ou que temos um ancestral em comum. Você entendeu.


Escrito por Philipe às 08h22
[] [envie esta mensagem] []



Notícia bizarra I

Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger Badger

Texugo causa pânico na Inglaterra, pela BBC em http://news.bbc.co.uk/1/hi/england/hereford/worcs/3023369.stm

One man required two skin graft operations, after the badger woke him up and attacked him when he went outside to investigate.

(...)

Pam Fitzgerald, said the attack on her husband Michael, who is still in hospital after the skin grafts, was like a "bizarre horror movie".

(...)

Mike Weaver, from the Worcestershire Badger Society, said: "I have never heard of anything like this in 24 years of work with badgers throughout the UK."

Cara, que bizarro.

Falando em texugos, tem uma animação em Flash bem legal com esses coleguinhas. Apesar de ser em Flash, é legal. O problema com Flash não é alguma limitação técnica do formato, é que ele foi cooptado pela turma "olha só que texto legal do Dráuzio Varella", isso uma semana depois do próprio dr. Careca ir à Folha de S. Paulo falar pela enésima vez que não é o autor dessas besteiradas.

Se você achar e gostar da animação do texugo, eu recomendo também o Loituma, a não ser que você tenha mais algo a fazer, como ir trabalhar, estudar ou viver. Para baixar, clique aqui com o botão direito do mouse e escolha "salvar como".

Eu poderia hospedar esses aquivos no meu blog mesmo, mas é que o sr. UOL está com problemas.

PS: Sr. Adam, você deve conhecer mais alguns desses "endless loop flash animation brainwash". Caso conheça, me dê a dica nos comentários? Valeu!


Escrito por Philipe às 08h05
[] [envie esta mensagem] []


23/08/2007

Midget gangbang!

http://xkcd.com/305/

You gotta love xkcd


Escrito por Philipe às 22h20
[] [envie esta mensagem] []



Meet the New Boss (same as the old boss)

Outro dia eu estava no cinema, assistindo "Hércules 56", um filme que trata sobre o sequestro do embaixador americano no Brasil Charles Elbrick e como ele foi trocado por guerrilheiros-militantes, em 1969

Na hora em que o José Dirceu, que foi um dos presos trocados pelo embaixador americano, aparece para dar o seu relato da história, escuto uma voz feminina (muito) engraçada atrás de mim:

- Filho da p*ta. Além de comunista, é ladrão.

Pois é. Eu fiquei feliz em escutar isso porque serviu para me mostrar que nem todo mundo que curte cinema e história é "disquerda".

Já eu não sou nem "disquerda" nem "didireita". Acredito na liberdade pessoal e econômica (se é que podemos separar a liberdade econômica da pessoal...), o que o povo do Politopia chama de "libertário".


Escrito por Philipe às 21h42
[] [envie esta mensagem] []



Psicologia do Status

Do Cafe Hayek:

Frank Talk on Status

Posted: 17 Aug 2007 02:07 PM CDT

In response to this review by Daniel Gross of Robert Frank's latest book, I sent the following letter to the New York Times Book Review:

Reviewer Daniel Gross should have asked harder questions about Robert Frank's argument that higher taxes on "the rich" will moderate individuals' quest for status ("Thy Neighbor's Stash," August 5). Monetary wealth and the material goodies it buys are hardly the only source of status.  Consider, for example, Prof. Frank's faculty position at Cornell University.  He earned this position in large part through his hard work.  By his own thesis, then, he inadvertently caused other scholars to work unnecessarily hard in their quest to win high status Ivy-League appointments -- a quest that for the vast majority of us futile.

Higher taxes on the rich will do nothing to create more Ivy League faculty positions, more mansions with stunning views of the Pacific ocean, a greater number of the world's most beautiful women or most eligible bachelors, or most of the other things that confer and signal high status for those who possess them. Frankly, it is naive to suppose that muting competition in markets will mute humans' competition for status.

Indeed, given that humans are quite status-conscious, a social system in which we seek status chiefly through earning money provides what is likely the best available outlet for this proclivity -- namely, competition within private-property-based markets.  Not only does it result in new and greater quantities of goods and services for others, but it sure beats the hell out of violence and even politicking as a means of challenging others for status.

É fato que os humanos (é, a gente) são seres orientados à busca de status (diferentemente das formigas, por exemplo). Sociedades que buscam extinguir a busca por status acabam com gulags demais e caem de podre, por dentro. Se não pudermos buscar status através dos caminhos tradicionais (como dinheiro), certamente outras maneiras de buscá-lo surgirão, como através de quem possui mais terras ou quem é mais forte ou mais agressivo.

De fato, dado que a posse de terra e o posto de mais forte possuem um caráter de soma zero, a violência é inevitável (ainda que nas transições entre equilíbrios). Ao longo da maior parte da história humana, as coisas foram por esse lado.

A busca de status por dinheiro pelo menos tem efeitos colaterais benéficos, como a criação de novos bens e serviços e busca por excelência neles. De qualquer maneira, acho que há, sim, políticas públicas plenamente justificáveis para minorar a rat race (e a desigualdade de geração de renda) e conduzi-la a resultados socialmente melhores. Mas tentar eliminar (ou reduzir muito) a busca por status através do dinheiro é uma receita não para uma sociedade igualitária, e sim para a barbárie. 

PS: A primeira vez que li alguma coisa sobre a mente humana que fizesse sentido foi em http://www.freewebs.com/inxj6/. Acho que 60% dos especialistas sabichões em mente humana ( e uns 80% dos ditos psicanalistas) não tem nem idéia sobre o que falam... E para um crash course em psicologia, a dica é, claro, o excelente "Tábula Rasa" ("Blank Slate"), de Steven Pinker. Leia um volume e aprenda mais do que se tivesse lido as obras completas de muita gente por aí...


Escrito por Philipe às 08h04
[] [envie esta mensagem] []


22/08/2007

Assíduo, eu? Imagine...

Mais assíduos? Imagino os outros UOL-blogueiros...

Mas é como eu digo: não abandone o seu blog. Se seu estilo for escrever de seis em seis meses, ok. Se for escrever todo dia, ok. Só não o abandone. Se for parar de escrever, não simplesmente o deixe definhar: decrete o seu fim. Só não vale fazer isto aqui


Escrito por Philipe às 07h58
[] [envie esta mensagem] []


21/08/2007

All for you, Sophia

 Vocês já viram a campanha da Chrevolet do "não deixe a sua vida acontecer sem você"?

A idéia é a mais ou menos seguinte (alguém me corrija se estiver errado): "você tem uma esposa linda. Vocês se casaram numa cerimônia na praia, foi tudo maravilhoso. Mas o melhor é a sua filha: ela é um anjo. Perfeita, um amor. E é tudo verdade.Ou melhor, tudo seria verdade, se você tivesse conhecido a mãe dela. Compre o carro tal."

Opa, opa, opa. Isso é tortura. "Ei, mané, sua vida poderia ter sido muito melhor, sabia? Agora se resigne! Ah, pelo menos compre o nosso carro."

Uma definição de inferno que já li é: uma visão daquilo tudo que poderia ter sido... mas não foi.

Eu concordo plenamente.


Escrito por Philipe às 07h20
[] [envie esta mensagem] []


20/08/2007

Da Santa Rosa para Santa Rosa

Sabedoria do Chef:

- Well, look at it this way: if you want to make a baby cry, first you give it a lollipop. Then you take it away. If you never give it a lollipop to begin with, then it would have nothin' to cry about.


Escrito por Philipe às 21h53
[] [envie esta mensagem] []



Malettonomics

Microeconomia serve para alguma coisa?

O edifício Archangelo Maletta, mais conhecido como Maleta (com um 't' só), no centro de BH, é conhecido, por outras razões por abrigar diversos restaurantes na sobreloja. Alguns dizem que comer lá é um excelente exercício de fenomenologia, pois pode apressar a descoberta de resposta para algumas questões que que afligem a humidade, tais como: há um criador? Para onde vamos depois que morremos? Eu discordo, nunca passei mal depois de comer lá, embora admita que não o faça com freqüência (hallelujah!).

O fato é que há diversos restaurantes muito semelhantes que oferecem serviços muito semelhantes, por um preço único: R$3,50.

Seria um caso de concorrência perfeita? Todos os restaurantes oferecem serviços semelhantes, no mesmo local e, desconfio, devem comprar dos mesmos fornecedores. O fato é que cobram o mesmo preço.

Ou seria um caso de cartel? Será que o fato de todos cobrarem R$3,50 é indício de um conluio para tosquiar o bolso do pobre almoçante, apartado das forças benéficas da concorrência? Caso o cenário seja de cartel, a sua manutenção deve ser facilitada pelo fato de todos os restaurantes serem muito parecidos. Sabe como é, cartéis com membros dessemelhantes costumam ruir.

Bom, na verdade todos cobram o mesmo preço, mas somente durante a semana. Durante feriados e domingos, todos os restaurantes da sobreloja fecham. O legal é que é exatamente nesses dias que um outro restaurante (no mesmo prédio) abre, oferecendo os mesmos serviços dos restaurantes de R$3,50... por R$4,90. Oferta e demanda?

É incrível como o serviço é o mesmo, os pratos são os mesmos, assim como os talheres e inclusive o pessoal que trabalha num dos restaurantes da sobreloja também dá as caras por lá. Creio se tratar das mesmas pessoas, a não ser que o dono do restaurante domine as técnicas mais avançadas de clonagem. Mas não acredito que BH seja a meca da clonagem (pelo menos ainda), pois alguém que descubra os segredos da clonagem provavelmente não iria se interessar demais por restaurantes no Maletta. Ele teria um retorno maior com as atividades de clonagem (ou pelo menos com restaurantes na Savassi).


Escrito por Philipe às 16h49
[] [envie esta mensagem] []



...

Nightride, it's nightride now
Try to catch my tail lights
So sad, I'm so sad...

...but you won't ever suck my steel bride


Escrito por Philipe às 12h38
[] [envie esta mensagem] []


19/08/2007

Gordura o quê?

Eu prefiro acreditar que foi a repórter responsável pela reportagem que transcreveu "gordura transgênica". Como diria o xkcd.com, acreditar que uma nutróloga pediatra fosse capaz de soltar uma dessas é perturbador de de diversas maneiras.

PS1: Eu achei que não valia a pena comentar o fato do glutamato der dado origem a um novo sabor. Na verdade, ele existe sim e se chama umami, mas não foi "inventado" pela civilização judaico-cristã ocidental... Mas quando eu vi a palavra "mutantes" no comentário do Adam, mudei de idéia. "Mutantes" é uma palavra maravilhosa, não é? A sugestão de que o glutamato gerou mutantes é supimpa! Melhor que isso, só aquele desenho antigo, "Liga de Mutantes". E quem sugeriu isso foram os benditos especialistas.

PS2: Picante não é sabor, é uma sensação do tato, ativando os receptores receptores de calor e de dor (daí  sensação de queimar).

PS3: Isso é do Estado de Minas, 19/8/2007, Caderno Bem Viver, primeira página.


Escrito por Philipe às 19h13
[] [envie esta mensagem] []



Celular, símbolo de status

Este cartão é do início de 2003, muito antes, portanto, da Telemar vestir a camisa da Oi. Legal ver como as coisas mudam.

"Celular, sinal de status" by Telemar

Cada organização deve assumir um certo nível de inteligência para o seu cliente médio. Pelo teleatendimento e pelo site, creio que a Oi estima que o QI do cliente típico é de 85. Já uma empresa como o Google deve presumir um QI de 110 para o cliente típico, pelo senso de humor refinado que permeia os seus serviços. Nieztsche (deve faltar um 'z' ou 's' nesse nome, em algum lugar) dizia que a potência intelectual de alguém é medida por seu senso de humor. Geoffrey Miller concorda.


Escrito por Philipe às 18h14
[] [envie esta mensagem] []



Blog RelNet

Texto instrutivo e interessante em http://www.relnet.com.br/blog/?p=569 sobre o relacionamento entre Paraguai e Brasil ao longo do século XX, com ênfase na questão de fronteiras e construção de Itaipu.

 


Escrito por Philipe às 07h14
[] [envie esta mensagem] []



Meanwhile, in the U.S...

- Hey, I have news for you. One is good, the other one is bad. Which one do you want to hear first?

 

- Oh, the good one.

 

- Our legislature passed a bill that raised the minimum wage by 20%.

 

- Great! What about the bad one?

 

- The bad one is that I can't afford to pay you that. You are fired.


Escrito por Philipe às 07h04
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   
Histórico

OUTROS SITES
    A garota 100% perfeita
  Tudo o que você sempre quis saber sobre a multa nos sushis que sobraram no rodízio... mas não tinha coragem de perguntar ao amigo economista
  E-book dos ditados populares
  Dilbert Blog (Scott Adams)
  Geek Press
  A Softer World
  Blog do Mankiw
  Publicidade Positiva
  De Gustibus Non Est Disputandum
  Temas em Economia
  xkcd
  Cracked
  Demography Matters
  Homo Econometricum
  Suspensão de Juízo
  Quatroventos
  phCastro
  Muçarela
  Todos os Links - Matizes Escondidos


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog